Orientação Profissional, Terapia e Avaliação das Habilidades Cognitivas

Michélle Costa

Michélle Costa

CRP 06/114121
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Orientação Profissional, Terapia e Avaliação das Habilidades Cognitivas

“Conhece-te a ti mesmo!”

Um aforismo grego que revela a importância do autoconhecimento. Esta premissa nos revela o quanto é importante saber quem somos para, então, sabermos aonde queremos chegar e o que queremos ser. Mas, será que os jovens de hoje tem consciência de si e, mais importante, estão preparados para as novas exigências do Ensino Médio?

O PROJETO DE LEI N.o 6.840-A, DE 2013 (Da Comissão Especial destinada a promover estudos e proposições para a reformulação do ensino médio.), transfere para o aluno a responsabilidade de escolher algumas áreas de estudo, além das obrigatórias, que esteja de acordo coma suas expectativas de futuro profissional. Será exigido dos currículos do ensino médio a formação integral do aluno, onde vislumbre a construção global de seu projeto de vida , contemplando os aspectos cognitivos e socioemocionais.

Vale a reflexão de que estamos falando de adolescentes, ou seja, de pessoas vivenciando uma fase que traz em si, confusão emocional, questionamentos constantes e ações inconsequentes. Aberastury considera a adolescência como “um momento crucial na vida do homem e constitui a etapa decisiva de um processo de des-prendimento” (1980, p. 15). Ainda mais, afirma que a “adolescência é o momento mais difícil da vida do homem…” (p. 29).

Buscar ajuda técnica como uma Orientação Profissional, Terapia e Avaliação das Habilidades Cognitivas, trazem como benefícios exercícios de se fazer pensar sobre si e suas escolhas, amadurecer ideias e/ou descobrir outras opções. O investimento de tempo e dinheiro, gastos no trabalho de autoconhecimento, certamente oferece infinitas recompensas, pois trabalha-se para que este jovem tenha mais confiança em si, mais segurança em suas ações, descubra suas potencialidades e qualidades, reflita sobre seu mundo e sobre as pessoas de seu convívio social, além do jovem ganhar tempo, pois conforme afirmado pelos gregos, quando nos conhecemos, temos mais certezas de onde queremos chegar diminuindo, assim, as chances de frustrações.