Transtorno Disfórico Pré-Menstrual (TDPM)

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Transtorno Disfórico Pré-Menstrual (TDPM)

Concedi uma entrevista para a TV câmara de Louveira em que abordei o tema depressão. Dentre várias informações, mencionei a prevalência da depressão no gênero feminino e gostaria de explorar um pouco mais deste assunto com vocês.

Vou dividir nossa conversa em 3 momentos.

Hoje falarei um pouco sobre o Transtorno Disfórico Pré-Menstrual (TDPM)

Você sabe o que é Transtorno Disfórico pré-menstrual?

Primeiro é importante dizer que as mulheres apresentam risco aumentado para transtorno depressivo maior ao longo da vida reprodutiva e ocorre principalmente nos períodos pré-menstrual, puerperal (fase do pós-parto) e na perimenopausa. Sabemos que estes períodos são marcados por flutuações e declínios nos níveis hormonais, como também podem estar acompanhados por eventos estressores e mudanças na vida pessoal, familiar e nas responsabilidades profissionais.

A saúde mental nos ciclos de vida de uma mulher às vezes podem apresentar tristeza em vez de alegria, além disso algumas mulheres se sentem culpadas em fases tão peculiares de suas vidas.

Em torno de 75% das mulheres em idade reprodutiva experimentam alguns sintomas atribuídos à fase pré-menstrual do ciclo, sendo que a maioria é capaz de administrá-los através de mudanças no estilo de vida e terapias, diferente do TDPM.

No TDPM, embora possam existir sintomas físicos, as queixas psíquicas são as mais debilitantes, causando prejuízos na vida das mulheres e seus familiares. Embora o ritmo de vida cada vez mais estressante possa causar alterações no comportamento e humor, estudiosos filósofos e médicos já descreviam a associação entre menstruação, comportamento e alterações de humor.

Diagnóstico

  • Não há exames laboratorias ou físicos que sejam confirmatórios. Trata-se de um diagnóstico de exclusão.

  • Acomete mulheres no período reprodutivo, geralmente entre 25 e 35 anos.

  • Sintomas recorrentes de ansiedade, labilidade afetiva, sintomas depressivos, tensão, irritabilidade, ira, distúrbios do apetite e do sono.

  • Relaciona-se diretamente ás fases do ciclo pré-menstrual e podem durar de cinco a 15dias. Em geral pioram com a proximidade da menstruação e cessam de forma imediata ou logo a seguir ao início do fluxo menstrual.

Tratamento

O primeiro passo é identificar através da auto-observação de que se trata de sintomas típicos de TDPM e junto com seu ginecologista avaliar a melhor forma de tratamento. Geralmente há indicação de medicações e mudanças no estilo de vida, pois refletem no relacionamento interpessoal promovendo deterioração transitória nos contatos familiares, acidentes e baixa produtividade no trabalho.

É isso. Espero ter acrescentado para a qualidade de vida de todas nós.

Mulher, cuide de si!! Sinta-se bem para viver!!

Brevemente falarei sobre gestação e pós-parto.

Sempre atentas!!

Até mais.